Parque Anhembi

Compartilhe

Abrangência: Edifícios e Residências

Classificação: Edifícios públicos, Museus,Teatros, Clubes

CENTRO DE EVENTOS E CONVENÇÕES

  • Vitrine

    Foto Aérea do conjunto do Anhembi

    1 de 6

  • Vitrine

    Interior do Auditório Elis Regina

    2 de 6

  • Vitrine

    Planta do Auditório

    3 de 6

  • Vitrine

    4 de 6

  • Vitrine

    Montagem da cobertura do Pavilhão de Exposições

    5 de 6

  • Vitrine

    Arquiteto em obra

    6 de 6

Caio Alcântara Machado convidou Eduardo Moraes, Laymert, e ao arquiteto Jorge Wilheim para debater o que viria a ser o futuro pavilhão, durante quatro dias de discussão constante nasceu o que hoje conhecemos como Parque Anhembi.

Ao programa inicial – um pavilhão de 60.000 m² – o escritório propôs acrescentar um centro de convenções, pois congressos e reuniões já constituíam no mundo uma atividade freqüente e motivadora de nova forma de turismo. Também foi proposto que se previsse um hotel ao lado do centro de convenções. Esboçado o programa básico, o escritório foi contratado para preparar um ante-projeto, Miguel Juliano integrava a equipe.

A proposta previa uma estrutura metálica, provavelmente tubular, que nascesse do piso e se esgarçasse na altura dos 13 metros como uma árvore, mantendo-se a “copa” horizontal, constituindo uma grande superfície de estrutura espacial. Recorremos ao inovador engenheiro canadense Cedric Marsh para o seu cálculo. A intenção era evitar a necessidade de construir um andaime provisório em cerca de 67.000 m2, com altura de 13 metros, pois provavelmente o andaime custaria mais do que a estrutura permanente. Propusemos construir a estrutura no piso, levantando-a posteriormente, o que de fato ocorreu, durante oito horas, no dia 13 de setembro de 1978.