Exposição recupera o legado do arquiteto e urbanista Jorge Wilheim

Compartilhe

Categoria: Na mídia

O Sesc São Paulo realiza na unidade Consolação a mostra "Conversas na Praça - o urbanismo de Jorge Wilheim". Com curadoria de Guilherme Wisnik, a exposição que acontece entre 20 de setembro e 14 de dezembro recupera o legado de um dos grandes nomes da arquitetura e do urbanismo no país e convida o público à reflexão sobre cidades mais humanas, justas e sustentáveis. 

O material expositivo é composto por desenhos técnicos, croquis, fotografias, vídeos e arquivos sonoros. O conjunto apresenta as principais obras e projetos do urbanista: o Parque Anhembi; a cidade de Angélica, no Mato Grosso do Sul; a reconfiguração do Pátio do Colégio; o calçadão da Rua Augusta; os planos diretores das cidades de Curitiba e Joinville; e a reurbanização do Vale do Anhangabaú.

A expografia, assinada por Pedro Mendes da Rocha, transformará o Espaço de Convivência da unidade em uma praça, onde as pessoas poderão interagir com o conteúdo exposto, além de dialogarem sobre a importância de espaços públicos que acolham os habitantes.

O público poderá se aprofundar na vida e obra de Wilheim, desde sua saída precoce da Itália, por conta da Segunda Guerra, até a carreira como arquiteto, urbanista e gestor público, onde desenvolveu e aplicou importantes modelos de planejamento e urbanização em mais de 20 cidades brasileiras.

Nesse contexto, "Conversas na Praça" nasce de um último desejo de Jorge Wilheim: um banco, localizado em alguma praça da cidade de São Paulo, onde ele pudesse sentar com seus livros, seus desenhos, seus pensamentos e com os jovens, para conversarem horas a fio sobre suas vidas e locais que habitam.

Não se trata apenas de uma mostra sobre arquitetura e urbanismo, mas sim de um espaço ambientado para a discussão de uma cidade mais humana e mais acolhedora, onde seus cidadãos tenham prazer em ocupar os espaços públicos, transitando com maior facilidade, em contato constante com ambientes mais verdes e seguros, promovendo a qualidade de vida e o bem-estar da população.

Jorge Wilheim faleceu na cidade de São Paulo em fevereiro de 2014, aos 85 anos. Seu extenso conhecimento sobre a dinâmica urbana se transformou em soluções vibrantes e inovadoras em prol da qualidade de vida nas metrópoles em desenvolvimento.

Fonte

COMENTÁRIOS