Compromisso com o planejamento metropolitano e o uso ficcional para projetar novas visões sobre o desenvolvimento

Compartilhe

Categoria: Entrevistas, Palestras

Em 2013, a Emplasa tornou público seu acervo técnico e revelou algumas pérolas perdidas no tempo sobre a história do planejamento metropolitano no Estado de São Paulo. Em meio a esse patrimônio disponibilizado em uma biblioteca virtual, encontra-se uma curiosa palestra em vídeo, realizada em 1991, em que Jorge Wilheim (então presidente da Emplasa) em tom  ficcional assume estar no ano de 2025, usando esta estratégia para abordar questões sobre mobilidade e meio ambiente, projetando sua visão de futuro e as utopias que o alimentaram durante toda a vida.

Wilheim imagina no início do novo século uma avalanche de informação que não gera mais conhecimento e, sim, mais alienação. Ele imagina um gigantesco movimento migratório global, que muda drasticamente as características das principais cidades. Imagina um apartheid urbano, setores inteiros de cidades e pessoas divididos por abismos sociais cada vez maiores; e a transnacionalização da economia bloqueada por um mundo em convulsão. Por fim, o urbanista imagina um pacto mundial, uma revisão ética-moral que conduziria as sociedades a novos valores, a um novo humanismo.

É impressionante como seu pensamento de meio século atrás faz eco em nosso tempo como uma fonte perene de conhecimento, atual e vibrante. As utopias têm um papel determinante nos rumos da humanidade, segundo o urbanista. “Elas são absolutamente necessárias pois mobilizam os sonhos das pessoas e nos falam sobre o futuro. Não podemos esquecer que 'utopia' vem da palavra grega 'utopos', que significa 'lugar algum'. Se quisermos fazer de 'lugar algum', 'algum lugar', é capaz de a utopia não funcionar. Mas não é para isso que ela foi criada. Ela foi criada para mobilizar os melhores sentimentos da humanidade no sentido de perseguir objetivos e de encontrar algum lugar melhor do que o lugar de hoje.”

No segundo vídeo, em uma entrevista ao programa Entre Tempos, da Emplasa (2012), Wilheim traz sua visão sobre o valor do planejamento territorial na dimensão metropolitana,  contemplada no Plano Metropolitano de 1994 conduzido pela Emplasa. Traz elementos valiosos sobre a importância do diagnóstico em processos de planejamento e as oportunidades de construção de propostas criativas com domínio técnico e visão de futuro transformador das realidades.

Confira os vídeos:

Seminário Transporte e Meio Ambiente: A visão de Jorge Wilheim sobre as cidades no ano 2025

Entrevista de Jorge Wilheim ao programa Entre Tempos 

COMENTÁRIOS