O inédito processo de construção do Espaço de Exposição do Parque Anhembi

Compartilhe

Categoria: Documentário

Em uma tarde de dezembro de 1969, uma estranha nuvem metálica flutuou pelos lados do rio Tietê, em terreno até então usados pelo futebol de várzea, causando perplexidade em transeuntes e motoristas que circulavam pela região. A imponente estrutura metálica de quase 70.000 m2, suspensa no ar por 25 guindastes movidos pela força humana, que durante 8 horas ergueram a cobertura do Pavilhão de Exposições do Parque Anhembi, centro internacional de feiras e salões.

Planejado e coordenado pelo arquiteto Jorge Wilheim, com colaboração de Miguel Juliano, o Parque Anhembi foi concebido como um complexo integrado, incluindo pavilhão de exposições, palácio de convenções, hotel internacional e toda uma infraestrutura complementar, em meio a jardins de Burle Marx.

O grande desafio era cobrir a vasta área com cerca de 15 metros de altura livre. Wilheim imaginou uma estrutura metálica leve que pudesse nascer e crescer feito árvore, montada no solo para evitar a construção provisória de um vasto emaranhado de andaimes. A solução inovadora  veio de um engenheiro e professor canadense que, graças ao uso pioneiro de uma máquina chamada computador (estamos nos anos 60), era capaz de calcular a estrutura espacial desejada. Assim, foi possível a operação de levantamento da gigantesca estrutura metálica num recorde mundial!

Confira o breve documentário sobre a obra:

A construção do Parque Anhembi

Leia o artigo de Jorge Wilheim sobre este episódio.

COMENTÁRIOS